Quem Corre por Gosto…..Fica Mesmo Muito Cansado !!!!

Isto não são horas próprias para ninguém estar sentado ao computador a escrever palermices( 2 da manhã), mas se não fosse assim não era….e o Rali já lá vai há uma semana…

É que isto de fazer as coisas por gosto como nós fazemos há não sei quantos anos, não é nada como o ditado popular que diz que não cansa….

Bolas….cansa que se farta

É que o trabalho é muito, as horas são poucas, e as horas vagas ainda menos….e o tempo não se compadece…e é sempre o tempo que toma conta de tudo….

É sempre o tempo que nos separa de sermos felizes, de estar na hora certa no local certo, de termos ou não termos a possibilidade de fazer algo, ou mesmo de esquecer…. porque o tempo tudo apaga e tudo leva….

É o tempo que nos vai faltando, e a capacidade de lidar com situações que há alguns anos atrás nos pareciam fáceis e lineares…já não temos a mesma paciência…

E esta conversa toda só para tentar explicar que não há tempo para tudo….principalmente para tudo o que gostaríamos de fazer na nossa vida que se vai esgotando…

Mas lá vamos tendo algum tempo para dar asas à nossa paixão, e dizer presente a mais alguma provas do moribundo Campeonato de Portugal de Ralis…

E assim foi mais uma vez este ano, que pensamos em voltar a cumprir um mini programa com a a participação nas três últimas provas do Campeonato, a exemplo do que aconteceu o ano passado…

E lá voltámos a bater à porta dos nossos habituais apoios, que apesar da crise lá vão dizendo presente à nossa teimosia e preserverança, sabendo por antecipação, que a nossa vontade e envolvimento é o mesmo que tínhamos, quando demos os primeiros passos na Rampa da Marinha

Grande no ano de 1977…

E este ano, apesar de tudo, e contra todos, até conseguimos trazer um novo patrocinador para o automobilismo, a PRO FRESCO, que se saúda e se espera ter chegado para ficar, e que possamos rentabilizar a sua aposta no nosso projecto…

E este ano, porque somos mesmo assim, resolvemos mudar a decoração ao nosso velhinho Citroen Xsara, e entre ideias, rabiscos, projectos, medidas autocolante e x-acto, e com a ajuda preciosa do inseparável José Nogueira, fomos fazendo uns serões até às quatro da manhã na semana anterior à realização da prova…

…E foi mesmo na véspera da sexta-feira dos reconhecimentos, que este ficou prontinho e a brilhar já batiam as duas da manhã, para logo de seguida pelas 7 horas seguir viagem pela A8 até á Marinha Grande, recolher o Road Book e reconhecer as três PEC´s da prova, com três passagens por cada uma e principalmente pelas “centenas” de cruzamentos do diabólico troço de Carnide…

 

Quanto à preparação mecânica, já a tínhamos iniciado atempadamente, pois o Joaquim Batalha teve de fazer um motor novo, pois o anterior entregara a alma ao criador no Rali Casinos do Algarve do ano passado…

 

 

E tudo pronto para testar na 4ª feira depois de ter feito alguma rodagem ao motor… 

…quando um telefonema perto das 18 horas veio fazer desabar tudo…

Estou… Victor ??? É Batalha…..Esqueçe o Rali…Fomos testar e partiu-se o veio primário da caixa de velocidades….

No meio de uma consulta…fiquei em silêncio…nem sabia o que responder…pedi um minuto…terminei de atender o paciente e devolvi a chamada…

Então e agora???

…Não sei… Como sabes a caixa foi feita em Braga, são 18,30 e mesmo que enviem a peça amanhã só está cá sexta-feira á tarde o que torna impossível a montagem e a ida para

cima…certo…???

Espera….deixa-me pensar…deixa-me fazer dois ou três telefonemas e já te ligo….

E de imediato liguei para o incansável e sempre prestável Eng. Carlos Rito…

Engenheiro???....Victor Calisto…

Olá está bom…então o que me diz???

Más notícias… o veio primário da nossa caixa partiu, e ou temos um amanhã de manhã ou adeus Rali 

Mas agora??? Não consigo resolver nada porque já não tenho transporte… talvez esses transportes especiais….mas não sei como funcionam….

E a peça….têm???

Tenho…o problema é fazê-la chegar aí…

Pedi um minuto ao Engenheiro e fiz alguns telefonemas para as principais empresas de entregas expresso….e o mais barato que encontrei para trazerem um veio primário de Braga para Lisboa durante a noite custava o preço de uma caixa de velocidades completa….

A solução passava por ir a Braga…

…Eu não podia ir pois ainda estava a decorar o carro em mais uma noitada até ás quatro da manhã….

…O Joaquim estava estoirado de um dia de trabalho intenso e precisava abrir a Inside Motor ás 8,30… estava tudo muito complicado….

…E de repente apareceu uma lâmpada em cima da minha cabeça…

… e fiz um telefonema a um amigo de longa data….

…eram pela certa 19.00h

Estou Miguel??? O que vais fazer???.....

…Agora??? vou até ao ginásio e vou para casa….

…Negativo…tu vais é já para Braga….

Depois de ter recuperado do “coma”, e de eu ter repetido pelo menos dez vezes que não era brincadeira e que o rali do próximo fim de semana estava dependente dele, lá se propos a arranjar companhia e fazer-se à estrada na direcção da Fábrica Rito onde pacientemente o Eng. Carlos o aguardava com a tão esperada encomenda….

E após 900 Km o veio primário acompanhado de um carreto da 2ª velocidade e outro da 4ª que já estavam um pouco usados chegaram a Inside Motor logo de manhã….

E pelas 14 horas o Xsara já roncava e a caixa cumpria a sua obrigação melhor que nunca…

E no dia seguinte lá fomos reconhecer as especiais…

… e ao fim do dia lá chegou a nossa montada para ser sujeita às verificações técnicas e para entrar em parque fechado no dia seguinte até às 13,30h….

…Sim, porque o rali só começou às 14,30h para só terminar ás 22,00 horas para o primeiro…

E lá vou eu começara a dizer mal….

Havia necessidade de obrigar os poucos resistentes destas andanças a perder um dia de trabalho, não dando alternativa para os reconhecimentos senão na sexta-feira anterior prova?

Para um rali com 6 especiais…havia necessidade de o começar às 14,30h e terminá-lo ás 22.00h???

Será para os pilotos e acompanhantes (poucos), terem de obrigatóriamente dispender duas noites de alojamento?

Não vejo outra razão….

…Então porque não fazer os reconhecimentos e as verificações no Sábado e realizar o Rali no Domingo, começando mais cedo e acabando também mais cedo, permitindo o regresso no próprio dia, das equipas a suas casas?? 

E depois…Como vamos minorar os custos das provas e cativar mais participantes…???

É fazer provas do Campeonato de Portugal de Ralis com 6 especiais e com uma kilometragem que mais me faz lembrar as provas de Iniciados de há 30 anos atrás???

É fazer provas com inscrições de 1300 Euros, que quase torna proibitivo a participação só pelo preço da inscrição....

…É que com esta quantidade de especiais e kilómetros sai caro o preço de cada especial….

É fazer especiais, que apesar de bonito traçado, rápidamente se tornam “ralis de terra” com grande percentagem de abandonos por despiste?

É desta forma que querem (já não sei quem?) listas de inscritos recheadas de pilotos e de lutas desportivas de encher as medidas e fazer vibrar os corações???

…e de público na estrada dando cor e vida a este desporto que leva a emoção até a casa das pessoas, e que não deixa indiferente os menos sensíveis…

Na unidade hoteleira onde ficámos hospedados, dizia a recepcionista…

Há alguns anos atrás era preciso marcar quase com seis meses de antecedência…

…estávamos sempre cheios…

…sempre…

E lá chegou o momento esperado…

…e mesmo após uma noite de febre e de infecção da garganta…. tudo ficava para trás…

…aí estava a hora de nos sentarmos ao volante da nossa montada, e e fazermos o melhor que sabíamos e podíamos…

E a ansiedade deu lugar á responsabilidade de podermos dignificar e defender o nosso projecto.

E ao fim da ligação…a 1º especial… Carnide 1 

5, 4, 3, 2, 1 GO…..e lá fomos especial fora…

Começara…

…Mas num instante tudo acabou…

…Km 6 …

…5ª, 4ª, 3ª cruzamento em frente com salto…

…mas o salto não se fez, o cruzamento não chegou e a 3ª e 4ª velocidades ficaram ambas engrenadas ao mesmo tempo, bloqueando o carro e impedindo a nossa continuidade…

…mais tarde conseguímos desengrenar a 3ª velocidade mas a 4ª manteve-se firmemente engrenada e assim ficou para todo o sempre…

Tanto esforço, tanta luta, tantas horas perdidas e tanto dinheiro gasto…

….mas será por isto que este desporto é aliciante, imprevisível e apaixonante….mas…

…ainda dizem “que quem corre por gosto não cansa”

Mais do mesmo....para não variar...!!!

Já não há pachorra para aturar isto....

Mais um rali passado e "mais do mesmo"....

....Uma lista de Inscritos vergonhosa e preocupante foi  o que a sétima prova do Campeonato de Portugal de Ralis levou para a  estrada...

Lista vergonhosa, não pela qualidade e empenhamento de todos os participantes que ainda continuam a acreditar neste desporto...

...também o não foi pela organização e pelos elementos do Clube Automóvel do Centro...

...e por certo também não foi pelas centenas de entusiastas que ainda foram salpicando de emoção as belas classificativas que esta zona do país nos proporciona...

Lista vergonhosa sim , porque a doença terrível que contaminou os "Dirigentes Federativos" de uma forma quase total, teima em não passar, e as sequelas gravíssimas do seu aparelho visual teimam em não lhes permitir ver,  através do imenso nevoeiro em que foram deixando  mergulhar este desporto de todos nós...

...E não foi por entre o nevoeiro que desapareceu El Rei D. Sebastião...e nunca mais voltou!!!

Correndo o risco de me repetir, e não deixando de ser um pouco saudosista, não me posso esquecer das longas caminhadas que fazia na minha adolescência para ver passar os meus ídolos, em listas de inscritos que não tinham fim...

...e algumas organizações que por dificuldades logísticas tinham de estabelecer um número limite de participantes, em que alguns ficavam a "ver a banda a passar"...

Não me posso esquecer dos envolvimentos sérios de equipas e patrocinadores em projectos aliciantes e dinamizadores para o desporto automóvel, tais como a equipa Fiat Torralta e mais recentemente, a Diabolique, a Duriforte, a Renault, a Fiat e a própria Ford...

Quem se pode esquecer das noites memoráveis de Sintra, dos dias de Arganil, das noites de S. Lourenço da Montaria ou da classificativas de Fafe, que tornaram o nosso Rali de Portugal o melhor do mundo durante anos a fio...

Imagino agora o Jean Graton tentar escrever uma banda desenhada com o Michel Vailant a fazer uma prova em Portugal....

...até o próprio Michel diria pela certa..."mas aí ainda se fazem Ralis ou são só "pic-nics" de fim de semana?"...eu não vou.....

E ainda mais recente , sabemos que só os troféus Citroen, Fiat e Peugeot permitiam ter listas de inscritos minimamente aceitáveis, e que também até alguns "nuestros hermanos" vinham à procura de novas aventuras e de condições de participação excepcionais...

E, digam o que disserem, comparar as nossas organizações com algumas de além fronteiras, afirmo, por experiência própria, que teriam muito a aprender que as gentes que militam voluntáriamente e por "amor à camisola" nos clubes motorizados do nosso cantinho...

Ás vezes esquecem-se de entregar os troféus a quem os ganhou na estrada, mas isso são contas de outros rosários, e não passam de pequenas nódoas que não beliscam o mérito e o esforço do CAC

....E até as Marcas fugiram....a procura de retorno noutras paragens!!!

Pois é meus amigos...isto não passa de "pic-nics" de fim de semana, para os quais se pagam somas astronómicas só para se poder entrar...

...depois,  há que pagar a comida a bebida...e o resto

Licenças desportivas anuais (das quais o preço para a licença de corrente moral é perfeitamente "imoral"), inscrições nos Campeonatos, fichas de homologação, passaportes técnicos, inscrições nas provas, material de segurança para veículos e pilotos com homologação válida para 4 a 5 anos e depois, em cima disto tudo as despesas e participação, que como podem imaginar são também monstruosas....

...e ainda temos de incluir os passeios de fim de semana dos inspectores, delegados, engenheiros e outros que à "pala " do nosso esforço e do nosso dinheiro (pois somos os actores de um espectáculo pago por nós), arrogantemente se deambulam com ares VIP´s pelas zonas mais perto de onde puderam estacionar os carros...

...pois nunca os vi a ver e a incentivar os pilotos no meio das classificativas....

...mas esse também não é o seu trabalho...

e também não tem de gostar de automóveis....

Tudo isto para concluir que um Rali de fim de semana como o Rali de Mortágua com uma super-especial na sexta-feira à noite e com 6 especiais no Sábado, a começar às 09.00 e a acabar às 16.00, sem contar com o preço do carro e da sua preparação, deve custar para as equipas amadoras qualquer coisa como 5000 Euros....

Se dividirmos  5000 Euros por 93 Km de especiais chegamos à brilhante conclusão que cada Km de especial custa cerca de 54 Euros....

...Puxa vida !!!! tá ficando fogo....

Mas para diminuir os custos das equipas e para tornar os ralis mais apelativos não se devem nem podem  diminuir o número de especiais...deve-se é sim diminuir o custo por Km em cada uma delas, aumentar o espectáculo e o seu tempo de duração...

Depois inventa-se uma competição a que se chama "Taça de Portugal de Ralis" em que os pilotos envolvidos percorrem o mesmo percurso que os pilotos do "Campeonato de Portugal de Ralis" e praticam-se inscrições a 1/3 do preço.... (Para o Campeonato de Portugal 1400 Euros e para a Taça 450 Euros)....

Parece-me bem?...

Não... mas quem tem culpa foi quem se inscreveu no Campeonato de Portugal em vez de na Taça...

E agora, já querem inventar outras coisas, de modo  a não acabar com postos e poleiros de uma Federação falida e sem ideias, que nunca demonstrou a acessibilidade e a vontade de defender os interesses dos seus associados, promovendo e facilitando o acesso á competição como seria seu dever, e para a qual todos nós temos pago muito caro ao longo dos anos...

E olhando um pouco mais para cima no mapa da Europa, vemos uma realidade bem diferente...

Vemos uma Grã-Bretanha com uma grande história no automobilismo de competição, mas onde a vontade e o empenho são compensados com a possibilidade de poder participar com o que se têm, ou com o que se pode ter, em qualquer Campeonato seja de pista de todo o tereno de ralis ou de qualquer outra coisa, porque até devem fazer corridas com "corta-relvas"...!!!!

E não deve ser assim...???

Permitir a participação de todos, com o que têm, e de acordo com regras de segurança que não ponham em risco a vida humana (dos pilotos e do público) em eventos de toda a espécie e em que evidentemente só pode haver um vencedor...

.. mas que é primeiro porque existe alguém para ser segundo e por aí fora...

...porque qualquer dia em Portugal não há ninguém para ser primeiro, quanto mais segundo...

Onze inscritos (para 10 participantes) no Campeonato de Portugal de Ralis...6 Grupo A e 4 grupos N....

E todos os outros que têm os carros na garagem a apodrecer só porque já perderam homologação do carro ou do seu material de segurança, ou porque não tem patrocínios e porque não podem pagar mais de dois ordenados mínimos por uma inscrição???

É obra...

Não é este o caminho pela certa...e não sou só eu a dizê-lo...

Para mim... já nada interessa muito...o meu tempo já lá vai...

...mas fico triste por este legado e esta herança tão pobre que iremos deixar pelo caminho...

É um rasto de morte anunciada e de desespero, e uma política de terra queimada que iremos encontrar daqui para a frente...e cada vez pior

E os pilotos...que em tempo formaram uma associação que só reuniu o consenso e os interesses de quem se aproveitou, e que foi mudando as regras a favor ou a desfavor dos grupos de influência que a integraram, conforme a sua própria conveniência...

...e que talvez tivesse levado alguns pseudo-campeões ao colo...

Que é dela....???

Alguma vez se ouviu uma voz unida e consensual por parte dessa associação dos pilotos, tentando mudar, tentando corrigir, tentando fazer diferente, tentando lutar contra o inevitável???

É que isto de olhar para o nosso próprio umbigo e ser surdo quando nos apetece, faz-me lembrar horas de outros tempos, que agora cada vez mais se repetem em cada minuto que passa...

É a crise, meus amigos....mas é nas crises que se constroem grandes coisas...

Vamos então aproveitar e construir um desporto diferente e acessível a quem o quiser praticar...e para quem apaixonadamente o quiser aplaudir na estrada, nas pistas ou nos montes...

Vamos continuar a mandar pedradas no charco....

...mesmo que não seja por nós mas para que os que vierem ainda possam ver o ondular do seu impacto

Victor Calisto

O Mérito de estar por dentro...!!!! 

Podem continuar a fazer chover no molhado... 

...que de molhado não passa o chão 

Podem falar, gritar, criticar ou até injuriar.... 

...que só as críticas construtivas terão o mérito de mudar ideias e comportamentos... 

E apesar de tudo, e enquanto me for possível, com mais ou menos "novelas" pelo meio, continuarei a emitir a minha opinião e a tentar fazer passar a minha mensagem até que a voz me doa.... 

Não que eu possa beneficiar disso em proveito próprio.... 

...já não passo de um apaixonado homem de 57 anos que um dia teve um sonho.... 

... e que por vezes esteve perto de tocar o intocável.... 

Mais perto do que alguns que o tocaram sem perceber que o fizeram... 

Os que começaram comigo, já desistiram, já mudaram de clube e alguns até já morreram 

Dos que começaram comigo... resto eu... 

Dos que começaram comigo, resta a saudade de um desporto diferente, feito de forma diferente, visto de forma diferente e dirigido de forma muito diferente... 

Estará certamente ainda para nascer, quem,  contra tudo e contra todos, abraçou incondicionalmente, com ou sem apoios, e quando  os teve foi sempre de uma forma muito  modesta, o desporto automóvel em Portugal na sua disciplina de Ralis.... 

E deste modo, é difícil ler opiniões e comentários, de quem nunca pela certa sentou num carro de competição, e o mais perto que esteve disso foi no sofá a jogar playstation, afirmar de peito cheio, que se não estamos satisfeitos com o panorama desportivo nacional, o melhor é não participar... 

Se não temos pão à nossa mesa o melhor é não comer....e sentado esperar que tudo aconteça... 

...típico da "geração á rasca"... 

É triste sentir que alguém ainda pense que existem interesses económicos ou negociatas por detrás das nossas participações, ou alguns lobys de interesses escondidos na procura de potes de ouro em arco-iris imaginários ou em busca de cadeiras de poder.... 

Ainda há que não tenha entendido, que um homem de 57 anos que em 2007, que ao fim de mais de 30 anos ininterruptos, resolveu desistir de  participar na competição automóvel, e que não conseguiu estar afastado mais de dois anos, resolveu voltar esporadicamente em duas ou três provas do Campeonato de Portugal de Ralis,  com o carro menos competitivo do panorama desportivo nacional, só o faz por amor a este desporto que cada vez mais se vai esfumando de qualidade...como areia por entre os dedos de uma criança na praia 

E este homem não procura mais nada... 

Ele já tem tudo... 

Não procura vitórias, não procura notoriedade, não procura protagonismo.... ...procura apenas continuar  a fazer e a participar na sua paixão.

As vitórias...são para os eleitos, os predestinados ou quem teve a sorte de estar no sítio certo e na hora certa. 

A notoriedade e o protagonismo foi sempre obtida através de jogos de interesse e poder, dos quais sempre nos procurámos manter afastados... 

Este homem já tem tudo, essencialmente porque teve a rara oportunidade na vida de poder fazer, embora duma forma totalmente amadora, o que mais gosta... 

Este homem já tem tudo, porque conseguiu ao longo do tempo ganhar sempre o respeito e  a amizade daqueles que mais ou menos de perto o puderam conhecer... 

Este homem já tem tudo, porque nunca quis ter mais do que a vida lhe podia dar....  ...e disso não se pode queixar!!! 

Agora a história que deixamos escrita em cada participação do nosso querer e vontade, nunca será apagada por muito forte que algumas vontades o desejem... 

E é verdade...temos escrito história... 

E esta a verdade e a "forma diferente e estar por dentro" 

Temos mais provas participadas, temos mais quilómetros de classificativas, mais especiais disputadas e mais de tudo do que jamais alguém teve a nível do campeonato maior de ralis em 

Portugal... 

Temos muitos amigos, temos muitos seguidores das nossas ideias e dos nossos ideais, mas também temos quem contra nós tenha todas as armas apontadas como se algum perigo pudesse vir do nosso lado... que receais? 

Ser 4º da geral....e há que continuar a tentar para estar nos três primeiros...claro que sim... 

Ganhar o Grupo N numa prova do Campeonato de Portugal de Ralis... ...que orgulho ter podido estar no sítio certo e na hora certa... finalmente.... ...e que ninguém possa dizer que este resultado foi por isto ou por aquilo e porque só eram.... 

Ganhámos porque estávamos lá....com o nosso empenho, o nosso desejo e a nossa vontade, que nem o facto de fazer as três primeiras especiais sem direção assistida nos pode demover... 

Estávamos lá para sermos 4º da geral 1º do Grupo N e 1º da Classe 3.... 

E foi só por estarmos lá que o conseguimos... ...porque quem não esteve, não o pode conseguir.... 

E faz-me lembrar a história do homem que sempre se queixava que nada lhe saia na lotaria e que reclamava com as mãos postas para o céu o seu eterno azar... ...até que um dia no decorrer de uma das suas preces, uma voz vinda não se sabe de onde, lhe disse...."ao menos compra uma cautela....." 

E é com mais este resultado que escrevemos mais uma página da nossa já longa história... 

Por certo já não estarei cá para ver os jovens e talentosos pilotos de agora, daqui a 30 anos escreverem estes feitos no automobilismo Nacional.... 

...mas gostava de ver por andarão os campeões de agora... ... daqui a 30 anos...a fazer Ralis do Nacional??? ...não me parece...quanto mais a ganhar  Grupo N... 

Esta sim, foi uma prenda antecipada de Natal...

Mais uma vez para a Modifusão, Total, Kumho Tyres, Gamel, Pró Fresco, Rectometal, Lisborda, 

Estorcasa e  VJPR Auto, um obrigado sentido, pois nada era possível sem o vosso apoio e a vossa amizade, e é  para voçês que vai a conquista desta vitória... 

...Para nós, para mim, para o meu navegador, sócio  e amigo Joaquim Batalha, para o empenho de todos os elementos da Calisto Corse Equipe e da Inside Motor - o Luis, o Fábio e  o Francisco e para todos os nossos amigos e apoiantes um abraço fechado e carinhoso...  

E no final de mais um ano, ainda uma palavra para  o Paulo e o seu indispensável ralis.online, porque sem ele, meus amigos, o automobilismo de competição e os ralis ficariam por certo ainda mais às escuras do que já estão... Parabéns. 

E, se houver Ralis em 2013, que este seja um ano de mudança e de sorte para todos nós... 

Alguma coisa tem de ser feita.... 

Senão nem com memorandos de entendimento..... 

E que Deus nos ajude.... 

 

 

Go to top